Seguidores

sábado, 28 de agosto de 2010

Carta para os jovens reunidos no pós-encontro do EJC - São Luís-MA

Roma, 17 de agosto de 2010


Prezados Jovens,
Paz.


Eu passei uma semana pensando em como fazer essa mensagem para vocês. É claro que seria gravada na minha webcam, afinal sou um padre antenado e moderno. Baixei um programa para colocar um filme do you tube, sim meu caro jovem, eu também vejo you tube. Estava em dúvida se gravava do alto da torre da nossa casa, que tem uma vista linda para a Cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano, ou se gravava do meu quarto, mas com o computador posicionado estrategicamente na janela, que dá para o jardim interno e vê-se ao fundo a capela. Mas, como vocês estão percebendo, toda essa produção não deu certo. Acabei assim, de pijama, altas horas da noite, escrevendo essa carta e comendo um yogurte de frutas.
Chamo de carta porquê, como dizem os italianos, mi piasce (caro leitor, por favor lê-se “mi piache”, obrigado), eu gosto, me faz bem pensar que ao longo dos séculos muitas cartas foram escritas e muitas histórias foram contadas e quem sabe, até mudadas depois de lidas. Fernando Pessoa, um grande poeta português, escreveu um dia que todas as cartas de amor são ridículas. Realmente, se pegarmos algumas cartas que escrevemos imbuídos no momento da paixão, acabamos sendo ridículos. Permitam-me ser ridículo com vocês hoje.
Mas, querido jovem, há uma Carta de Amor que não é ridícula. Pelo contrario, transborda leveza, clareza e sinceridade. Há uma Carta de Amor que Deus teve a paciência de nos enviar, está aí, no centro da sala, dentro desse prato branco, com os talheres e um copo. Sabe por quê? Porque a Palavra de Deus nos serve de alimento, nos sacia, nos revigora e traz vida, em abundância como gostava de dizer Jesus Cristo.
Não tenho a pretensão de que, com essa carta, eu vá transformar sua vida, porque sei que você acabou de passar por uma experiência profunda do Amor de Deus. Acabou de ter um encontro com Jesus, e isso não é pouca coisa, eu sei que a transformação já pode ter iniciado, mas gostaria que essa carta o encontrasse com o coração inquieto. Afinal, o que será que Jesus quer de você?
Antes de falarmos profundamente do Cristo, vamos dar uma olhada no nosso mundo: Quantos jovens estão agora buscando um sentido para sua vida? Quantos estão buscando de maneira satisfatória e num caminho seguro? Quantos estão neste momento no caminho perigoso, onde leva aos vícios, à falta de amor próprio, à tristeza e à depressão?
Meu amigo, o jovem precisa sonhar. Não dá para falar em juventude sem falar em sonhos, sem falar em ousadia, em criatividade. Não dá para aceitar um jovem que envelheceu antes do tempo, tornou-se adulto demais, velho demais, racional demais.
A juventude existe para sonhar.
Sonhar com um mundo novo, muito melhor do que este que estamos vivendo agora; sonhar com os amigos, amizades verdadeiras, companheiros de caminhada que choram juntos, cantam juntos, riem juntos; sonhar com o amor, a pessoa certa para construir os nossos dias, juntos, até o fim; sonhar com a fraternidade acontecendo, a união, a solidariedade, a paz.
Vivemos, meus queridos, num mundo globalizado, e é muito interessante a experiência que estou vivendo neste momento da minha vida, permitam-me contar um pouco, de repente eu me vejo no meio de pessoas que eu não sei a história da vida delas, não conheço a língua, pois são russas, sírias, indonesianas, africanas, polácas, etíopes mas isso me fascina. Sabem por que? Porque só as estou conhecendo, e elas só estão me conhecendo, por causa do mesmo amor que temos pelo Cristo. Foi Jesus que nos reuniu, é Ele o autor dessa experiência, como se estivesse dizendo novamente que amar vale à pena. É como se Jesus estivesse nos falando: olha só, não existem diferenças entre vocês. Somos todos filhos da mesma Terra, somos todos filhos do mesmo Pai.
Olhem para vocês, isso mesmo, olhem para o lado, veja quem está ao seu lado, não precisa falar nada, deixem apenas que os olhos se encontrem, e pense comigo: o que Jesus quer de mim? Por que eu estou aqui? Por que? Será que tenho um ombro amigo para poder chorar minhas angustias? Será que alguém sonha os mesmos sonhos que eu? Será que Jesus nos reuniu para transformarmos as nossas vidas?
Meus filhos, é preciso coragem para mudar o mundo. E o mundo está sedento de pessoas corajosas. E não se preocupem, não precisam ir tão longe para realizar a sua tarefa. Deixem isso para aqueles que querem doar a sua vida para realizar o sonho de Deus, se você sente isso no coração, venha, mas se você sente que pode trabalhar por um mundo novo vivendo bem a sua vida, com sua família, com seus amigos, também venha! Acredite! Sonhe!
Jesus é o Caminho. Ele precisa de mim e de você. Nós sabemos que a vida não é fácil, mas quem disse que Ele não sabe?
Você acha que a cruz foi leve? Você acha que foi tranqüila a noite vivida no Horto das Oliveiras, antes de Judas o trair?
Segue-me, disse Jesus. Venha e segue-me.
Eu fico aqui, estudando, sonhando e rezando por um mundo novo. Fico aqui me preparando para viver essa vida da melhor maneira possível, sabendo que o meu máximo muitas vezes deixa muito a desejar. Mas, estou aqui, gastando os meus dias para cumprir um desejo, de ficar perto do Senhor e levar as pessoas para Ele. De fazê-lo conhecido e amado.
É por isso que estou escrevendo esta carta para você. Desculpe-me, sei que ficou um pouco longa. Mas, quero que neste momento você receba o meu abraço e a minha benção.
Deus é muito bom. Cuidemo-nos uns dos outros, porque Ele nos amou primeiro.
Atenciosamente,



Pe. Djalma Lúcio, scj

2 comentários:

Tesouro Vocabular disse...

Diante tão belas palavras, deixei que caíssem lágrimas de alegria e uma felicidade imensa transbordou meu ser e só posso dizer duas coisas:
Primeiro: Muito obrigada.
Segundo: Vou fazer questão de repassar esta carta à outros jovens.

Bjks:.

Edith disse...

tive a honra de le essa carta nos pós encontros para os jovens lá presentes foi emocionante! Obrigada Pe Djalma ...